21 de julho de 2017

Bartók in Rock

Foto: Leandro Almeida

A banda paulistana "Dialeto", que lança seu quarto álbum "Bartók in Rock", apresenta-se no Sesc Belenzinho com participação especial de David Cross, lendário violinista da King Crimson. Os shows acontecem nos dias 21 e 22 de julho, às 21h, no Teatro da unidade. O repertório do show traz, além das músicas do novo disco, alguns sucessos dos anos 70, da King Crimson, clássico grupo inglês que nunca se apresentou no Brasil. No álbum, a Dialeto interpreta temas do compositor erudito Béla Bartók, adaptadas para a formação de rock, com participação especial do violino de David Cross. O Sesc Belenzinho fica na Rua Padre Adelino, 1000, em São Paulo (SP).

O poeta pop voltou como dublê


Em 1990, Marcelo Brito Girard não imaginava chegar tão longe  quando publicou seu primeiro livro de poesias: "O dente cariado de Cristo." O poeta causou grande polêmica na região da Zona Oeste do Rio, sendo manchete nos principais jornais com o título de "mais um escritor maldito." O poeta foi carimbado pelo público de pop ao realizar performances curiosas e excêntricas como sair de um caixão no "Festival nacional de poesia" no Circo Voador lendo "Não vou ao meu enterro", seu poema mais conhecido. Após 9 anos lançou "Raivódio - Poesia Mix" e fecha a trilogia em 2005 com "O perfume do átomo". O poeta pop continua chamando a atenção dos jovens leitores em escolas, eventos culturais por onde passa com o sarau poesia mix, com suas performances teatrais e sua voz de locutor. Seu próximo livro "Dublê de figurante" promete. Aguardemos, então, as novidades deste lançamento!

20 de julho de 2017

O Ovo da Serpente

Foto: Ricardo Peres

Com direção de André Grecco, o espetáculo "O Ovo da Serpente", de Rudson Mazzorana, estreia no dia 5 de agosto no Viga Espaço Cênico, às 21 horas. A trama – que apresenta três personagens insólitos: Lascívia (Glória Rabelo), Jack (Zaqueu Machado) e Mike (vivido pelo próprio autor) - fala de um assassino neonazista que convida um jovem psicopata para testar o caráter de sua esposa, uma ex-prostituta judia. No entanto, algo foge do controle. Lascívia e Jack moram em uma espécie de casa-laboratório e, assombrados pelo passado, vivem uma relação que oscila entre poder e submissão, sanidade e loucura. Ela, convertida ao catolicismo, é uma prisioneira de portas abertas que guarda em uma caixa vermelha segredos e confissões. Jack, por sua vez, é médico, um assassino de aluguel integrante de uma facção neonazista empenhada na higienização de raças, utilizando os seres “inferiores” como cobaias em experimentos médicos. Jack se sente inseguro por estar envelhecendo e perdendo a força física. Com o intuito de colocar à prova o caráter e a cumplicidade de sua mulher, ele introduz o jovem Mike em suas vidas. Invasivo, ácido, perverso e astuto como uma raposa, Mike não se limita apenas a infernizar a vida de Lascívia e testar seus limites: invade ferozmente a intimidade do casal, mexendo com os brios do assassino de aluguel. O que era para ser um simples teste torna-se um pesadelo. Utilizando a mesma premissa nazista, abraçada por Jack e abominada por Lascívia, o misterioso e psicopata Mike resolve seguir adiante com seu plano de vingança. Atormentado, o rapaz usa de toda a perversidade para se vingar do casal, prendendo-os em um sádico jogo psicológico. A Viga Espaço Cênico (Sala Viga) fica na Rua Capote Valente, 1323 – Pinheiros/ SP.

19 de julho de 2017

Fábio Magalhães


A Caixa Cultural São Paulo inaugura, no dia 29 de julho, às 11 horas, a exposição "Além do Visível, Aquém do Intangível", que reúne a produção artística mais significativa do baiano Fábio Magalhães, desenvolvida entre 2007 e 2017. A mostra, que tem curadoria de Alejandra Muñoz. O evento de abertura conta ainda com lançamento de um livro que reúne obras do artista, produzidas ao longo de 10 anos, e uma visita guiada pelo próprio Magalhães, seguida pela mesa redonda "As Matrizes Tradicionais da Arte e a Pintura Contemporânea" com participação da curadora e do crítico de arte Jorge Coli. "Além do Visível, Aquém do Intangível" apresenta 25 trabalhos de óleo sobre tela em grandes formatos,distribuídos em cinco séries: O Grande Corpo, Retratos Íntimos, Superfícies do Intangível, Latências Atrozes e Limites do Introspecto. As obras de Fábio Magalhães surgem de metáforas criadas a partir de pulsões, das condições psíquicas e substratos de um imaginário pessoal, até chegar a um estado de imagem/corpo. Os resultados são obtidos por meio de artifícios que nascem de um modus operandi que parte de um ato fotográfico e materializa-se em pintura. O artista apresenta encenações meticulosamente planejadas, capazes de borrar os limites da percepção, configuradas em distorções da realidade e contornos perturbadores. A Caixa Cultural São Paulo fica na Praça da Sé, 111 – Centro - São Paulo.

18 de julho de 2017

Aniversário das Coisas Não Feitas

Foto: Caio Oviedo

"Aniversário das Coisas Não Feitas" estreia 19 de julho e faz temporada no Centro Compartilhado de Criação, Oficina Oswald de Andrade e Armazém XIX. Luiza é a personagem que conduz a obra, trazendo consigo as marcas de um abraço não dado.  A partir deste "não feito emocional", o espetáculo expõe frustrações e desistências como atos a serem comemorados. Em cena as atrizes Daniela Schitini e Elaine Belmonte, a acordeonista Camila Borges e a chefe de cozinha Simone Borsolari dividem o palco criando um ambiente permeado por cheiros, memórias e sensações. A comida preparada e servida durante o espetáculo torna-se também dramaturgia e é um dos elementos explorados pela diretora-coreógrafa Vann Porath que busca em seus processos composicionais a integração entre diferentes linguagens. Na sequência, o espetáculo se apresenta na Oficina Cultural Oswald de Andrade e Armazém XIX. Na trama, eram só alguns passos, bastava andar um pouquinho. Luiza não andou. Em seus joelhos dois hematomas e mais uma história se perdia. Ela não foi até a varanda, não falou com ele, nem se despediu. O que você não fez mas ainda pode fazer? O que você teve a sorte de não fazer?  E se hoje fosse um dia para comemorar tudo aquilo que você não fez? O espetáculo "Aniversário das Coisas Não Feitas" é nas palavras da atriz Isabel Teixeira "uma comemoração em fragmentos" que mescla memórias pessoais, histórias inventadas e cenas escritas pelo desenho dos corpos no espaço. O Centro Compartilhado de Criação fica na Rua Brigadeiro Galvão, 1010 - Barra Funda - São Paulo - e o espetáculo vai até o dia 02/08 - Quartas às 21h.


17 de julho de 2017

Somos todos irmãos



As reflexões autobiográficas de Mahatma Gandhi estão no livro "Somos todos irmãos". Vários séculos podem transcorrer até que apareça um grande mestre. Neste livro há uma seleção de seus discursos e escritos, compiladas com grande cuidado e discernimento por Sri Krishna Kripalani, dando ideia dos pensamentos e convicções de Gandhi. Um ser iluminado que passou a vida buscando incessantemente a verdade, nos faz refletir sobre cada assunto a medida que avançamos na leitura. Uma leitura fácil, com dizeres eficazes onde o que ele mais prega é o amor e a não-violência. Para quem está numa trajetória de descoberta interior, mais que indico.

14 de julho de 2017

Dexter em “Flor de Lótus"

Foto: Fabio Terral

Ex-integrante do grupo 509-E, o rapper Dexter retorna a São Paulo para única apresentação da turnê de lançamento de “Flor de Lótus”, disco que lançou em 2016 repleto de participações especiais de nomes como Ed Motta e Péricles, onde contou, através das canções parte de sua história de vida. No show que chega ao Teatro Itália no dia 18 de julho, às 21h, o rapper expande as histórias e aborda temas como o período que passou “exilado” – em sua própria definição – no regime prisional. Entre uma canção e uma história, Dexter propõe a discussão acerca do regime carcereiro no Brasil. O show, que já virou DVD, gravado ao vivo no Auditório do Ibirapuera, é também uma comemoração a seus 27 anos de carreira. O show que realiza no projeto “Terças Musicadas” faz parte das comemorações. O Teatro Itália fica na Av. Ipiranga, 344 – República - São Paulo.