21 de dezembro de 2017

Bad Santa


A película "Bad Santa" ou "Papai Noel às avessas" (2003) é o que podemos chamar de politicamente incorreto. Repleto de palavrões e personagens clichês, o filme tem um roteiro fraco e por vezes enfadonho. Para se ter uma ideia, o palavrão "fuck" e suas variações são ditas 147 vezes no decorrer do filme. Uma típica comédia americana com todas as suas obviedades e cultura rasteira. Na narrativa, Willie T. Stokes (Billy Bob Thornton) é um Papai Noel que durante as festas de fim de ano trabalha em lojas de departamento, juntamente com Marcus (Tony Cox), um anão que se veste de duende. A dupla possui um golpe que é aplicado ano após ano: trabalham na loja no período natalino, descobrem seu sistema de alarme e, na véspera de Natal, a assaltam. Após vários anos de sucesso, o plano é ameaçado pelo atual estado de Willie, que bebe cada vez mais e não faz o menor esforço para ser gentil com as pessoas. Por causa de sua conduta a dupla passa a ser o alvo da desconfiança de Bob Chipeska (John Ritter), o gerente da loja em que trabalham, e de Gin (Bernie Mac), o responsável pela segurança da loja. Fujam desse filme, é sério!

20 de dezembro de 2017

Carmen

Foto: Ronaldo Gutierrez

Depois de temporada de sucesso de público e crítica, "Carmen" volta em cartaz no Auditório do MASP a partir de 20 de janeiro de 2018. Com texto de Luiz Farina, direção de Nelson Baskerville e com Natalia Gonsales, Flávio Tolezani e Vitor Vieira no elenco, o espetáculo, segundo o diretor,  traz “Uma história contada e recontada nas mais variadas formas e gêneros. Carmen surgiu como romance em 1845 e já foi filme, ópera e novela nas mãos de grandes mestres. Um clássico.  A pergunta recorrente que todos se fazem ao remontar a peça é: por que fazê-la? Para mim, porque pessoas continuam morrendo por isso e precisamos recontar a história até que não sobre nenhuma gota de dor." Na sinopse do espetáculo, Carmen e José vivem uma trágica paixão. Na trama, ele narra o seu amor por Carmen e o motivo que o levou a prisão. Já ela, através da obliquidade dos olhos, narra o seu ponto de vista em relação a história. O espetáculo se apresentará aos sábados, às 21h; e aos domingos, às 20h no MASP  Auditório que fica na Av. Paulista 1578 - Bela Vista - São Paulo.


19 de dezembro de 2017

Fortes Batidas

Foto: José de Holanda

O espetáculo "Fortes Batidas" retorna em janeiro de 2018. Ele conquistou os prêmios APCA (Melhor Espetáculo em Espaço Não Convencional) e São Paulo (Prêmio Especial pela Experimentação Cênica). A montagem tem sua trilha sonora reformulada de tempos em tempos. O público vive uma experiência que desenha um retrato pulsante de uma geração e coloca no foco questões importantes para toda a sociedade. A homofobia, machismo e intolerância sexual estão no centro do alvo dessas “Fortes Batidas”. Na sinopse, em uma festa para a qual o público também é convidado, quinze jovens tentam driblar a solidão com música alta e bebida. No meio da pista, amigos apostam quem consegue ficar com mais meninas, um casal testa seu relacionamento aberto e um rapaz tímido tenta ficar com alguém do mesmo sexo pela primeira vez. Estas são algumas das histórias que revelam um retrato pulsante da nova geração e colocam em pauta temas importantes para toda a sociedade, como homofobia e a intolerância sexual. A trilha sonora reúne canções de Pablo Vittar, Karol Conka, Beyoncé e outros artistas que costumam agitar as baladas da cidade. A temporada inicia-se em 23 de janeiro e ficará em cartaz no Centro Cultural São Paulo com apresentações às terças e quartas-feiras, às 20h. O CCSP fica na Rua Vergueiro, 100 - Paraíso.

18 de dezembro de 2017

O Jovem Príncipe e a Verdade

Foto: Isabelle Neri

Única obra para crianças de Jean-Claude Carrière, inspirada em antigo conto indiano, "O Jovem Príncipe e a Verdade" chega à CAIXA Cultural Rio de Janeiro para curta temporada, de 6 a 14 de janeiro de 2018. A peça, dirigida por Regina Galdino, é inspirada em diferentes “contos filosóficos” (não moralizantes) da tradição oral de todo mundo, incluindo um antigo conto indiano chamado A mentira da verdade. O enredo conta a história do Jovem Príncipe (Leonardo Santiago) que, para se casar com sua amada, sai pelo mundo em busca da Verdade acompanhado pelo engraçado Contador de Histórias (Filipe Peña). O Jovem Príncipe, porém, não encontra uma definição simplista para a “Verdade”. O tema é tratado como uma surpreendente questão filosófica. Sua jornada é uma grande metáfora: um jovem em busca do amadurecimento, até se tornar um homem capaz de contar sua própria história. 
  
A temporada no Rio de Janeiro terá sessões com acessibilidade (intérprete de Libras) aos sábados, além de coleta de lixo eletrônico e uma oficina de teatro para crianças de 8 a 14 anos ministrada pelo ator Alexandre Meirelles, no dia 12 de janeiro (sexta-feira), das 13h às 16h. Serão oferecidas 25 vagas e o formulário de inscrição deve ser solicitado pelo e-mail oficinateatralprincipe@gmail.com. As apresentações serão às sextas e sábados, às 17h; e domingos, às 11h e às 17h. Após cada apresentação, o elenco recebe o público para um bate-papo gratuito. A CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena fica na Av. Almirante Barroso, 25 - Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca).

15 de dezembro de 2017

L, o musical

Foto: Patrícia Lino

"L, o musical", de Sérgio Maggio, celebra o amor lésbico com uma trilha sonora de canções femininas que marcaram a MPB, interpretadas pelas atrizes Elisa Lucinda, Ellen Oléria, Renata Celidonio, Gabriela Correa, Tainá Baldez e Luiza Guimarães e outras quatro instrumentistas. O espetáculo do Criaturas Alaranjadas Núcleo de Criação Continuada estreia no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo, na quinta-feira, dia 6 de janeiro de 2018.  Na história, Ester Rios (Elisa Lucinda) é uma renomada autora de novelas e está esfuziante com o sucesso do primeiro folhetim a ter um triângulo amoroso formado por mulheres. Ela divide esse cotidiano profissional e afetivo com amigas, sempre se lembrando daquela que foi seu grande amor, Rute (Ellen Oléria). Revelações e a chegada de notícias inesperadas mudam o destino daquelas mulheres. O Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo fica na Rua Álvares Penteado, 112 - Centro. A temporada inicia em 6 de janeiro e finda em 26 de fevereiro de 2018, todas às sextas, aos sábados e às segundas-feiras, às 20h, e aos domingos, às 19h.

14 de dezembro de 2017

O Grande Mentecapto


A película brasileira "O Grande Mentecapto" (1989) é um belo trabalho do cinema, principalmente se considerarmos a época ao qual foi produzida. Com excelentes atuações de Diogo Vilela, Osmar Prado, Regina Casé, Deborah Bloch e Luiz Fernando Guimarães, a produção é grandiosa. Tem bons figurinos e locações. O tema tem vários recortes, como toda loucura o é. No roteiro, há inocência em seus diálogos tão profundos que, por vezes, nos leva ao riso. Marcante trilha sonora. Na narrativa, Geraldo Viramundo (Diogo Vilela) é um cara simpático com ideias absurdas. Genial e/ou insano, ele decide abandonar sua pequena cidade em Minas Gerais e ganhar o mundo. Seu objetivo é desestabilizar o sistema e seus cúmplices são as prostitutas e os desvalidos. O filme trata-se da adaptação do romance homônimo, escrito por Fernando Sabino. Confira uma cena do filme!

13 de dezembro de 2017

3096 Dias


O drama biográfico alemão "3096 Tage" ou "3096 Dias" (2013) revolta e ao mesmo tempo emociona a audiência. Trata-se de uma história de persistência com muito drama e verdade. A direção é boa e a direção de arte é assertiva. Também não podemos deixar de destacar as excelentes e convincentes atuações de Antonia Campbell-Hughes, Thure Lindhardt e Amelia Pidgeon. A narrativa é baseada na história real de Natascha Kampusch, que foi raptada e mantida em cativeiro entre os anos de 1998 e 2006. Capturada em uma rua de Viena aos dez anos, o longa-metragem relata sua vida ainda em liberdade, passando pelo período de isolamento completo do mundo exterior, onde sofreu abusos físicos e psicológicos, até o momento de sua fuga e readaptação a vida em sociedade. Confira o trailer!

12 de dezembro de 2017

Mártir

Foto: Edson Kumasaka

O espetáculo "Mártir" ​está em cartaz na Oficina Cultural Oswald de Andrade até 16 de dezembro. Na narrativa, Benjamim não quer mais frequentar as aulas de natação na escola. Sua mãe acha que ele está usando drogas ou tem conflitos com seu corpo. Mas, na verdade, o jovem encontrou Deus, e as aulas mistas ofendem os seus princípios religiosos. Fundamentalismo e intolerância são os principais temas desta provocadora peça, que também questiona: até onde somos capazes de chegar para aceitar a fé do outro? Quando devemos impor as nossa próprias crenças? O fundamentalismo religioso, os discursos de ódio e a violência provocada pela intolerância, pautas cada vez mais atuais no Brasil, são os temas da peça, escrita por Marius Von Mayenburg, um dos principais nomes do teatro alemão contemporâneo. A Oficina Cultural Oswald de Andrade fica na Rua Três Rios, 363 - Bom Retiro e a temporada acontece às quintas e sextas-feiras, às 20h, e aos sábados, às 18h. Os ingressos são gratuitos, com distribuição de convites uma hora antes de cada sessão. 

11 de dezembro de 2017

Rita Lee - Uma Autobiografia


O humor pra lá de genial permeia a obra "Rita Lee - Uma Autobiografia", de Rita Lee. A dualidade que vivemos é exposta sem nenhum tipo de preconceito, uma verdade que aproxima a artista de seus leitores e fãs. O ritmo das entrelinhas é frenético, um perfeito rock and roll. A poesia é dedilhada com clareza e, aos mais desavisados, participo que rir das historietas é condição sine qua non de uma leitura humana e ao mesmo tempo irreverente. Rita Lee é um personagem incomum, apaixonante e singular. Na narrativa, a infância e os primeiros passos na vida artística; sua prisão em 1976; o encontro de almas com Roberto de Carvalho; o nascimento dos filhos, das músicas e dos discos clássicos; os tropeços e as glórias. A essência da artista, certamente, está nessas páginas. Vale muito à pena a leitura!

8 de dezembro de 2017

Coral La Cappella Divina


De 13 a 16 de dezembro, o Centro Cultural Banco do Brasil apresenta o que interpretará canções natalinas. Serão duas apresentações diárias, uma às 12h30 e outra às 18h, tudo com entrada franca. No repertório o coral cantará desde canções de Natal tradicionais em português e outros idiomas, bem como obras de grandes compositores, Haendel, Bach, Fauré, Mozart e Vivaldi. A regência é do maestro Sergio Assumpção. O coro é formado por 20 cantores apresentará a cappella ou com acompanhamento de um piano eletrônico. O Coral La Cappella Divina é formado por 6 sopranos, 6 contraltos, 4 tenores, 4 baixos e um tecladista acompanhador. O Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo fica na Rua Álvares Penteado, 112 - Centro.

7 de dezembro de 2017

Doctor Strange


Com uma excelente ideia original e construção de personagens, a película americana "Doctor Strange" ou "Doutor Estranho" (2016) tem ação de sobra. O tema é bem delineado. A história é boa e tem bons argumentos. Os efeitos especiais dão um toque primoroso na trama. Na narrativa, Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.  Algumas curiosidades: o ator Benedict Cumberbatch revelou que o que mais o atraiu no personagem e no roteiro do longa foi o caráter espiritual da história. Ele fez um programa de voluntariado em um Centro Budista na Índia, onde lecionou inglês. Segundo o ator, ele credita a esse trabalho boa parte de sua preparação para o papel. Uma querela: a escalação de Tilda Switon gerou muita polêmica, devido a acusações de white washing, já que o personagem, no material original, seria um homem tibetano. Assista ao trailer!

6 de dezembro de 2017

20ª edição do Cirandança

Foto: Renata Boniol

O Cirandança comemora 20 anos em 2017 com apresentações nos dias 8, 9 e 10 de dezembro no Centro Cultural Diadema (Teatro Clara Nunes). A cada dia acontece um espetáculo diferente, com entrada franca. O evento encerra as atividades do Programa de Oficinas de Dança desenvolvido, durante ano de 2017, pela Secretaria Municipal de Cultura de Diadema, e ministradas pelos bailarinos educadores da Companhia de Danças de Diadema. O 20º Cirandança envolve cerca de 750 pessoas - alunos de todas as faixas etárias - crianças com mais de seis anos, jovens, adultos e idosos (todos participantes das oficinas), artistas orientadores da Companhia e agentes os centros culturais da cidade -, além de centenas de familiares e amigos dos alunos que lotam a plateia em todas as apresentações. A cada edição, um assunto é eleito para o desenvolvimento das coreografias: cada turma mostra no palco, pelos movimentos da dança, o resultado da inspiração ou leitura feita do tema adotado. As apresentações acontecem na Sexta (às 20h), Sábado e domingo (às 19h) no Teatro Clara Nunes - Centro Cultural Diadema, na Rua Graciosa, 300 - Centro - Diadema. Os interessados podem retirar os ingressos com uma hora de antecedência.

5 de dezembro de 2017

Joy


A biografia americana, baseada em fatos reais, "Joy" ou "Joy: o nome do sucesso" (2015) tem uma história com ritmo e personagens tão cativantes que fica difícil a audiência não se aproximar da trama. A narrativa é contagiante com seus dilemas e obstáculos crescentes. Há uma boa trilha sonora e direção. Além disso, a biografia de Joy é inspiradora. No drama, criativa desde a infância, Joy Mangano (Jennifer Lawrence) entrou na vida adulta conciliando a jornada de mãe solteira com a de inventora e tanto fez que tornou-se uma das empreendedoras de maior sucesso dos Estados Unidos. Confira o trailer!


4 de dezembro de 2017

Hebe - O musical

Foto: Caio Gallucci

"Hebe - O musical" reestreia hoje no Teatro Procópio Ferreira. Da infância humilde em Taubaté, no interior de São Paulo, ao posto de rainha da televisão brasileira, Hebe Camargo ganhou um musical, baseado na biografa escrita por Arthur Xexéo e com direção de Miguel Falabella, que conta sua escalada profissional e os amores que passaram por sua vida. Embalado pelas canções que marcaram sua carreira de cantora, o espetáculo atravessa oito décadas nas quais, muitas vezes, os caminhos de Hebe e da TV no Brasil se confundem. Os números são grandes: 21 atores em cena, orquestra composta por 09 músicos e mais de 30 técnicos envolvidos. A personagem da própria Hebe recebe o público que vai ao Teatro Procópio Ferreira e o convida a conhecer a sua história. Com coreografias de Fernanda Chamma, direção musical de Daniel Rocha e e preparação vocal Guilherme Terra, que também será o maestro, "Hebe – O musical" traça a trajetória pessoal e profissional da mais carismática das apresentadoras de TV no Brasil e, por isso mesmo, a mais popular. O Teatro Procópio Ferreira fica na Rua Augusta, 2.823 - Jardins. As apresentações acontecem quinta e sexta às 21h | sábado às 17h e 21h | domingo às 18h.

1 de dezembro de 2017

Cinderella


A releitura da produção da película "Cinderella" (2015) é bem inventiva. Precisa estar atento aos detalhes para entender tal inventividade. O roteiro é bom e tem uma estrutura clássica, já esperada. A direção é dinâmica. Também contamos com excelentes figurinos e efeitos especiais. Na trama do romance, após a trágica e inesperada morte do seu pai, Ella (Lily James) fica à mercê da sua terrível madrasta, Lady Tremaine (Cate Blanchett), e suas filhas Anastasia e Drisella. A jovem ganha o apelido de Cinderela e é obrigada a trabalhar como empregada na sua própria casa, mas continua otimista com a vida. Passeando na floresta, ela se encanta por um corajoso estranho (Richard Madden), sem desconfiar que ele é o príncipe do castelo. Cinderela recebe um convite para o grande baile e acredita que pode voltar a encontrar sua alma gêmea, mas seus planos vão por água abaixo quando a madrasta má rasga seu vestido. Agora, será preciso uma fada madrinha (Helena Bonham Carter) para mudar o seu destino. Algumas curiosidades: Lily James, que interpreta Cinderela, e Sophie McShera, que interpreta Drizella, estrelam a série "Downton Abbey" (2010). No entanto, seus papéis são invertidos: em Downton, McShera interpreta Daisy, uma serva, enquanto James interpreta Lady Rose, uma aristocrata. Outra curiosidade é que a famosa pintura Rococo "The Swing", que é retratada em "Frozen", quando Anna dança ao redor do castelo, apresenta uma mulher perdendo o sapato enquanto balança no jardim. Este momento é recriado em uma cena de Cinderella. Assista ao trailer.